FANDOM


Wiki Infernalia

Links

Aprenda a jogar o Infernalia, tutoriais e informações do servidor. 

1. Começando a jogar no servidor

2. Sistema de Níveis

3. Os Bosses

4. Aprimorando seu Personagem

5. Reinos

6. Economia

Sinopse da História do Infernalia

Logo.png

Essa era a batalha final, estava decidido, iriamos ganhar essa guerra de qualquer jeito.

- Todos em postos! O inimigo vem pelo Sul e pelo Norte!

- Capitão, estamos cercados, o que iremos fazer?!

- Lutaremos até a morte, bravo guerreiro.

E essas foram as ultimas palavras do Capitão, antes dele ser acertado por uma flecha a 90KM/h vinda do Sul.

Naquela hora veio um compromisso e uma responsabilidade de liderar o exercito , mesmo que resultasse em nossa morte.

Na hora da morte do Capitão todos os guerreiros ficaram em choque. Estavamos em 500, cercados pelas forças inimigas que era cerca de 1.500 guerreiros. Não dava para ganhar, mesmo assim, eu tinha que tentar, eu não iria desistir agora, eu batalhei muito para chegar aqui e não posso desistir assim.

- Guerreiros, sabemos que estamos em uma grande desvantagem númerica, mas aprendemos desde cedo que se quisermos sobreviver, será lutando! Não há vitória sem luta! Todos, avante!!

A nossa luta durou, lutamos até quando não podíamos mais. A batalha durou cerca de 10 horas, 250 soldados sobraram dos deles, 50 dos nossos. Nesses momentos eu já não conseguia me levantar.

Nesse momento eu olhei para os céus, um lindo céu, cheio de estrelas, e com uma linda noite de lua cheia. Eu não sabia qual seria o meu destino a partir dali. Eu morreria nessa batalha? Tudo está acabado? É assim que minha vida vai acabar? Não, não! Eu não posso deixar minha vida acabar assim, quero ter minha família, viver grandes momentos da vida,  não posso acabar desse jeito.

Naquele momento eu vi novamente, uma chama se acendendo em mim, eu não podia me deixar por vencido. Em vez de morrer ali naquela batalha eu escolhi lutar.

5:45 da manhã.

O sol nasce, um lindo nascer do Sol, sobrava apenas eu e uns 5 guerreiros, contra 25 deles. Eu não sei como conseguimos sobreviver a luta parecia impossível, mas de uma hora pra outra parecia que iriamos ganhar.

Naquele momento eu parti pra cima de 3 guerreiros, empunhei uma espada e um escudo. Com uma espada eu cortei a garganta de um, que sangrou até a morte. Logo veio o proximo e com um escudo eu deixei ele no chão e logo cravei uma espada em seu estômago. O proximo perdeu a cabeça pra um dos meus guerreiros.

6:00 da manhã.

Todos os meus guerreiros estão mortos. Só sobrava eu contra 5 guerreiros. Eu não pensei em nada, minha alma estava na minha espada e meu coração no meu velho escudo de madeira banhado a ferro.

O tempo rapidamente escureceu, uma chuva forte vinha por ai. Logo fui para cima do primeiro soldado, ele era forte, porém consegui cortar sua perna e ele ficou incapaz de se mover.

Sobrava apenas 4 guerreiros do exército inimigo. Naquele momento eu já tinha entendido que ou eu ia morrer ou ia acabar com todos os 4 ali mesmo. Meu corpo estava pesado, lutando mais de 10 horas seguidas, meu corpo pedia por água e por comida, eu quase não me aguentava naquele momento. A chuva começou a cair forte.

O próximo guerreiro veio para cima de mim, eu cravei a minha espada em seu estômago e não demorou muito até ele morrer. Eu não tinha forças para retirar minha espada; rapidamente eu dei um rolamento no chão e peguei o primeiro machado que vi.

E depois que peguei o machado eu vi dois guerreiros vindo em minha direção, naquele momento eu calculei a distância e arremessei na cabeça de um. Merda! Não dava tempo de conseguir uma arma, naquele momento ele me deu um corte no ombro e na perna.

- Seu, seu... Não vou acabar aqui.

Ele novamente balançou sua espada para me cortar e consegui me defender com meu escudo, depois disso eu consegui jogá-lo no chão e tirar a sua espada, logo o matando.

A chuva caia mais forte, eu estava sangrando intensamente, veio o ultimo guerreiro, que estava nas mesmas condições que eu, naquele momento eu só tinha a espada que peguei do guerreiro, não aguentava mais segurar meu escudo.

Ele veio para cima, era um duelo de espadas, um sobreviveria.

As espadas brandiam ao cair da chuva, e com  um ataque eu consegui cortar seu braço, e rapidamente ele revidou, deixando um corte na minha perna.

Eu estava decidido,  vou acabar tudo com um golpe reto, entrando em seu peito na primeira brecha que ele desse.

No mesmo momento que ele cortou meu ombro eu rapidamente enfiei minha espada, em um corte direto, atingindo seu peito, e no mesmo momento ele afundou ainda mais sua espada em meu ombro.

Naquele momento eu o via caindo, o ultimo guerreiro do exército inimigo iria morrer, eu tinha ganhado essa batalha. E também, naquele momento, eu via minha morte.

Eu fechei meus olhos, agradeci ao meu rei, agradeci aos meus companheiros, por terem lutado comigo, essa guerra estava ganha. Estava pronto pra morrer, porém, eu ainda queria fazer minha história, ter meu nome um dia, ter minha família. Meus sonhos acabam agora?

Estou morto.

Por um momento eu abro os meus olhos e vejo uma pessoa, era um lugar azul, lindo como o céu.

Me pergunto quem era essa pessoa, e logo vem uma voz grossa e charmosa

- Olá, meu nome é Odin, sou o Deus dos Deuses

- Odin?! Então eu estou morto?

- Infelizmente sim, grande guerreiro, você está em Valhalla, o grande paraiso. Eu vi que você lutou sabiamente contra aqueles guerreiros, me admirou e deixei você entrar no paraiso.

- Muito obrigado Odin! Fico feliz por ter me recebido.

- Você é grande e tem objetivos na sua vida, não era para ter morrido daquele jeito.

- Como assim, do que está falando?

- Algo aconteceu de errado, eu tinha visto seu futuro, você não iria acabar assim, iria ter vários filhos e iria se deitar com lindas mulheres.

- Ahh... era meu sonho (digo para ele com um jeito meio tímido)

- Rapaz, não sei o que deu errado, porém, em compensação disto, irei te conceder um desejo, pode pedir o que quiser, desde mulheres a riquezas.

- Pode me dar um tempo?

- Claro, quando estiver pronto me chame.

Então eu parei por um momento e comecei a caminhar por Valhalla, eram lindos vales, águas limpas, e eu me lembrei do meu sonho. Que era ser rei, ser conhecido pelas pessoas, ter uma família... E por uns minutos pensando eu realmente decidi o que eu queria, eu queria voltar, eu queria viver de novo, eu queria realizar meu sonho.

- ODIN!

- Sim, jovem guerreiro! Seu desejo será completamente atendido!

Ele falou algumas palavras. Que não entendi muito bem e me vi caindo na imensidão.

Naquele exato momento eu percebi, que minha história iria começar novamente.

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória